PÁGINA INICIAL / ELO / Ed. 37 | Gente Nossa | Empresário com visão de futuro

20 de Ago 2017

Ed. 37 | Gente Nossa | Empresário com visão de futuro


Casal diversifica atividade econômica apostando na suinocultura com tecnologia aplicada


Uma granja de referência: assim pode ser definida a Mayer Fernandes, com sede na localidade de Canudos, interior de Arroio do Meio, no Rio Grande do Sul. De propriedade de Luana Mayer Fernandes e Sedenir Fernandes, o recente investimento na instalação na unidade de produção de suínos é 100% equipado com sistemas GSI Agromarau.


A granja Mayer Fernandes está instalada numa área de 17,5 hectares, com um núcleo composto por dois galpões no sistema Wean To Finish (WTF), com criação do desmame à terminação. Foi desenvolvido um projeto completo para a granja com laterais e teto em painéis isotérmicos, aquecimento no piso, linha de distribuição de ração, inlets, exautores, cooling, aquecedores e silos para armazenagem de ração.


Depois de 25 meses de obras, recebeu o primeiro alojamento em junho deste ano, com um plantel de 14 mil animais, e já está superando as expectativas. “Pensávamos em diversificar nosso investimento, direcionando também para a produção de aves, mas decidimos permanecer somente com suínos, diante do resultado que estamos prevendo”.


Integrada da BRF, a granja atende todos os requisitos para ser uma granja modelo. Tem todas suas atividades automatizadas, desde a alimentação, abastecimento de água, iluminação e climatização. “Todas as instalações internas foram planejadas para oferecer bem-estar animal, seguindo normas internacionais, com rigoroso controle sanitário”, afirma Fernandes, ressaltando que atendem todas as exigências da legislação ambiental. 


A preocupação da empresa em preservar o meio ambiente definiu também o tratamento dos dejetos, que passarão pelo processo de biodigestão, resultando em adubo orgânico e gás metano, que será transformado em energia para o sistema de calefação dos galpões. A limpeza das pocilgas será feita com água da chuva. “Nosso objetivo é alcançar a maior produtividade possível, aplicando as normas de bem-estar animal e sem agredir o meio ambiente."


Investidor – Aos 45 anos de idade, Sedenir Fernandes conta que seu contato com criação de suínos foi somente na infância, com a pequena produção familiar que o pai mantinha. Formado em Ciência Contábeis, ele e a esposa Luana atuam na gestão e controladoria de empresas, morando atualmente em Brasília, onde atuam no ramo de alimentos. A conexão direta com o RS se dá em função de suas propriedades na região de Arroio do Meio e do investimento iniciado em 2015 na implantação da granja Mayer Fernandes. 


“Observamos o crescimento muito forte do segmento de alimentação. O desenvolvimento de tecnologias de bem-estar animal na produção de suínos chamou nossa atenção, e decidimos investir em um negócio próprio, pensando no futuro”, declara Fernandes.


A decisão por equipamentos GSI Agromarau também veio da observação do mercado e da atenção ao negócio. “Fui conhecer um projeto que estava sendo desenvolvido em outra granja pela concorrência e não me senti seguro.” De acordo com o empresário, a qualidade do material e do acabamento dos produtos GSI, além da tecnologia aplicada e do atendimento oferecido, foram determinantes para a tomada de decisão pela marca.


Com uma expectativa de retorno do investimento em médio prazo, Fernandes é otimista e já antecipa que pretende dar início a implantação de uma nova granja na mesma região. “Vamos fazer uma sequência desse investimento, vai ser desse para melhor”, reforça.


Segundo o empresário, o projeto da granja Mayer Fernandes foi pensado para ser um espaço diferenciado, de referência para a integradora e para a GSI. “Inclusive, se os nossos parceiros tiverem interesse em implantar alguma novidade, alguma experiência, disponibilizamos nossa estrutura. Nossa granja está aberta para receber clientes e colaboradores para treinamento mediante consenso da integradora, inclusive. Como investidores, temos essa visão. É uma forma de colaborar com o crescimento de todos os envolvidos na cadeia produtiva.”









Compartilhe: